OS MÓRMONS

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

OS MÓRMONS

Mensagem por Admin em Qua Jan 09, 2008 11:18 am

OS MÓRMONS

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é uma das seitas que mais crescem no mundo. Eles geralmente são conhecidos como Mórmons, e tem a sua sede no estado americano de Utah. Eles se entendem como sendo a igreja verdadeira. Vejamos um pouco de sua história.


4.1. HISTÓRIA

O profeta e fundador do movimento, Joseph Smith Junior (1805-1844), desde criança teve uma educação que misturava superstição, ignorância e pobreza. A mãe era dada a constantes visões.

Aos dez anos de idade os pais de dele mudaram-se para Nova York, e após uma cruzada evangelistica, quatro membros da sua família filiaram-se a Igreja Presbiteriana. Aos 14 anos Joseph desejava filiar-se a uma igreja, mas ficou indeciso por causa da divergência existente entre as congregações. O problema que ele sentia em seu coração era determinar a vontade de Deus. Ele orava constantemente pedindo sabedoria a Deus, confiando na promessa de Tiago 1:5. Assim, segundo ele mesmo afirmou, teve uma visão e atribuiu à resposta a Deus.

O ambiente em que vivia favorecia este tipo de coisa, já que sua mãe abrigava a crença da magia.
Na visão que teve, ele disse ter visto duas pessoas de pé, acima dele, que brilhavam mais que o sol. Uma das pessoas chamou-o pelo nome e apontou para outra pessoa: “Este é o meu filho amado, ouve-o!”. O próprio Joseph Smith identificou como sendo Deus e Jesus. Na visão ele recebeu uma mensagem de que não deveria filiar-se a igreja nenhuma, pois elas não eram reconhecidas como igrejas de Deus. Disse ainda que a plenitude do Evangelho seria revelada depois.

Aos 18 anos teve outra visão, em que um mensageiro de Deus chamado Moroni lhe disse que Deus tinha um trabalho para ele. Segundo o anjo, um livro com lâminas de ouro estava enterrado na colina Cumorah, e continha a história dos antigos habitantes do continente americano e a plenitude do evangelho eterno, tal qual havia sido entregue pelo Salvador àqueles habitantes. O anjo lhe disse que aguardasse dois anos para procurar tais placas. No dia 22 de setembro de 1827, Joseph Smith encontrou o livro, bem como dois aros de prata presos a um peitoral, o Urim e o Tumim. Estes dois elementos iriam ajudá-lo a traduzir as lâminas de ouro. Como não sabia outra língua a não ser o inglês, ele fez a tradução com a ajuda de Martin Harris, um fazendeiro e homem de negócios que ficou impressionado com as visões de Smith.

A tradução ficou pronta em junho de 1829, e as lâminas de ouro foram devolvidas ao mensageiro celestial. Segundo Joseph Smith, os hieróglifos eram na língua “egípcia reformada”. A impressão do livro se deu em 1930 e é considerado como Palavra de Deus. Dois outros livros são considerados inspirados: Manuscrito achado e A pérola de Grande Valor. Um dos personagens do livro chamava-se Mórmon, e deu nome ao livro. Os inimigos da seita começaram então a chamá-los de mórmons.

Em 1829, Joseph Smith e Oliver Cowdery, que era o escriba e ajudou na tradução, disseram ter recebido uma visita de João, o evangelista, que lhes concedeu o sacerdócio de Arão. Nisso um batizou o outro. No dia 6 de Abril de 1830, Joseph Smith e mais cinco homens jovens organizaram a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Durante a reunião, Joseph Smith recebeu uma revelação, sendo designado “vidente, profeta e apóstolo de Jesus Cristo”, e desde então passou a ser chamado de O Profeta.

Os mórmons oprimiam o povo, assaltavam propriedades e conseqüentemente eram combatidos com violência. Smith foi acusado e preso várias vezes como agitador, desordeiro, pregador de falsas doutrinas e polígamo. Segundo um historiador ele teve 48esposas. Em 1844 foi preso sob a acusação de imoralidade, falsificação e outros delitos. O povo enfurecido, invadiu a prisão e o linchou. Após ser atirado da janela, tendo percebido que ele ainda vivia, quatro homens o colocaram sentado e o fuzilaram.

Antes de morrer Joseph Smith transferiu as chaves da autoridade da seita aos apóstolos escolhidos por ele. Com isso houve uma disputa da chefia e acabou dividindo a seita em cinco grupos. Daqueles grupos hoje existem três grandes dissidências. No Brasil eles chegaram em 1935 na cidade de Campinas.

4.2. DOUTRINAS E REFUTAÇÃO

1. Deus como homem exaltado: Eles declaram que Deus é Espírito, porém em outras publicações eles declaram Deus como um homem exaltado. Eles dizem: “Sim, o próprio Deus já foi como somos agora – Ele é um homem exaltado, entronizado em céus distantes!” . Em outra publicação afirmam: “O Pai possui um corpo de carne e osso tão tangível como o do homem” . Eles também afirmam que Deus já foi como um de nós .

Olhando por esta perspectiva entendemos que o deus dos mórmons é diferente do Deus que a Bíblia ensina. As Escrituras nos ensinam que Deus é o mesmo e nunca mudou (Êx. 3:14; Sl. 90:2; 102:11-27; Jr. 10:10; Ml. 3:6; Tg. 1:17), que é único e imortal (1 Tm. 6:16), que é o Deus vivo e que possui uma personalidade (Is. 40:28-31; 57:15; Sl. 23; At. 7:55,56; 17:24-26; Ap. 1:18). Ele é espírito e não carnal (Jo. 1:18; 4:24; 6:46; Fp. 3:3; 1 Tm. 6:16) e é principalmente Santo e sem pecado e não sensual, como dizem os mórmons (Is. 6:3; Hb. 9:14; Tg. 1:13; 1 Pe. 1:16; Ap.15:4).

2. Três deuses: Apesar de afirmarem que o Pai, o Filho e o Espírito Santo são um Deus, eles se contradizem mais uma vez asseverando haver uma pluralidade de deuses: “Eu sempre declarei que Deus é um personagem distinto, que Jesus Cristo é um personagem separado e distinto de Deus, o Pai, e que o Espírito Santo é outro personagem distinto, e é Espírito; são três personagens distintos e três deuses. Se essa posição concorda com o Novo Testamento, olhai! Vede! Temos três deuses.” .
A Bíblia declara que há um só Deus, eterno em três pessoas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Gn. 1:1,26; 2 Pe. 1:17; 1 Jo. 5:20 e At. 5:3,4). Eles não são três deuses e três pessoas em uma essência revelando o Único Deus.

3. Jesus Cristo: Para eles, Jesus Cristo é o Filho de Deus, crêem no seu sacrifício por nossa salvação e também na sua segunda vinda para julgar os vivos e os mortos. As coincidências acabam por aí. Eles consideram Cristo como o irmão mais velho dos homens. Jesus teria sido o primeiro espírito criado por Deus, gerado na terra como todos nós. Seu pai era imortal e sua mãe mortal; era predestinado a ser o Salvador da humanidade, vivendo sem pecado na terra. Os mórmons não fazem diferença entre gerar e criar . Afirmam também que, após a ressurreição, Jesus veio à América do Norte, pregou aos seus habitantes, escolheu doze apóstolos e deixou uma igreja que durou por quase 200 anos.
A Bíblia porém afirma que Jesus Cristo é a imagem do Deus invisível. Tudo foi criado por meio dele e para ele; ele é antes de todas as coisas e nele tudo subsiste. Só Jesus tem poder para perdoar pecados (Jo. 1:1-14; Cl. 1:16,17; Hb. 1:2; 1 Jo. 1:7-9). Ele foi gerado pelo Espírito Santo que atuou em Maria (Mt. 1:18; Lc. 1:31-35). Jesus é o Primogênito, ou seja, aquele que tem primazia em tudo, sendo o herdeiro e dono de todas as coisas (Cl. 1:15; Ap. 1:5; Sl. 89:27; Êx. 4:22; 1 Co. 15:23; Hb. 1:2; Ap. 5:9). Ele é nosso Senhor e Deus (Jo. 20:28) e somos filhos de Deus através da fé em Jesus Cristo (Jo. 1:12).

4. A Salvação: Eles ensinam que a salvação é pelas obras, principalmente pela obediência aos preceitos e às cerimônias da seita. Segundo a doutrina mórmon, o homem terá uma segunda oportunidade, após a morte, mediante o batismo pelos mortos. Os vivos passam pelo batismo e outras cerimônias, com a finalidade de beneficiarem os mortos. Eles se baseiam em 1: Co. 15:29. Segundo eles, todos os que morreram antes de 1830 estão perdidos. Por isso preocupam-se excessivamente com as genealogias, procurando salvar o maior número possível de antepassados. Para eles o homem não é pecador e seus pecados podem ser lavados pelo batismo, que é realizado por imersão. Eles ainda têm coragem de afirmar: “Como o homem é, Deus foi; como Deus é, o homem poderá vir a ser” .

A Bíblia ensina que a salvação é pela fé em Cristo (Jo. 3:36; 14:6; At. 4:12; Rm. 5:8,9; Ef. 1:7; 1 Pe. 1:18,19). Os homens morrem uma única vez e depois são julgados (2 Co. 6:2; Hb. 9:27). Todos os homens serão ressuscitados, ou para a vida eterna ou para a condenação eterna (Jo. 5:29; 6:40; Ap. 20:3-6, 15). E por mais que tentem afirmar, a Bíblia não contém uma passagem sequer que mencione o batismo pelos mortos. O texto de 1 Coríntios 15 refere-se a certeza da ressurreição. Paulo está mostrando a coerência da ressurreição, já que alguns na igreja de Corinto não aceitavam esta doutrina. O pensamento do apóstolo era o seguinte: Se não há ressurreição, então por que alguns de vocês se batizam pelos mortos? Paulo não está legitimando essa prática, e sim mostrando a inconsistência deste pensamento. Com certeza em Corinto houve uma influência pagã que motivaram alguns dentro da igreja a realizarem este rito .

5. Espírito Santo: Para os mórmons, o Espírito Santo é mais um deus da trindade, com as mesmas características do Deus Pai. Veremos mais sobre o Espírito Santo posteriormente, mas podemos mostrar que a revelação bíblica diz que o Espírito Santo é uma pessoa (Rm. 8:27; Ef. 4:30; At. 16:7; Jo. 14:26). Ele não é um outro deus, e sim é da mesma essência do Pai e do Filho, sendo com eles um só Deus (Mt. 28:19, 2 Co. 13:14).

6. O Casamento: Para os mórmons, o casamento civil só é válido neste mundo, sendo necessário se casar diante das autoridades mórmons e em lugares determinados para que sejam válidos além-túmulo. Ainda que sejam realizados segundo os costumes mórmons, o casamento pode ou não durar, dependendo da afinidade espiritual do casal.
A doutrina de Smith consiste de dois elementos: a pluralidade de esposas e o matrimônio espiritual.

O ensinamento dos mórmons é bem sutil para defender a poligamia. Eles dizem que existem almas pré-existentes desde a eternidade e estão aguardando por um corpo que lhe sirva de tabernáculo. Por isso, seria um dever de todo mórmon providenciar corpos infantis para abrigar as almas. Na eternidade, as mulheres casadas com mórmons serão as senhoras, e as não casadas serão as servas. Desta forma a poligamia visa libertar o maior número de mulheres possível. Se a primeira esposa consentir, não há adultério, dizem os mórmons. Segundo esta seita, Jesus foi polígamo, pois se casou com Maria Madalena, Marta e Maria, irmãs de Lázaro.

Na revista Defesa da Fé de Novembro de 2002, saiu um artigo intitulado “Um Jesus estranho”, em que relata sobre a morte de Rulon Jeffs, presidente da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em Los Angeles, Estados Unidos. Ele morreu deixando 19 ou 20 esposas, cerca de 60 filhos e centenas de netos. Mais de 5 mil seguidores acompanharam o funeral e seu caixão foi levado por pelo menos 33 de seus filhos .

A Bíblia ensina que Jesus Cristo aprovou o casamento monogâmico (Mt. 19:5-9), e considerou adultério olhar com más intenções para uma mulher (Mt. 5:28). Os líderes da igreja devem ser por excelência monogâmicos (1 Tm. 3:2). O crente deve ser esposo de uma só mulher (Ef. 5:24-33; Rm. 7:2,3; 1 Co. 7:39). E a Bíblia também assevera que na eternidade não há casamento (Mt. 22:29,30; Mc. 12:25; Lc. 20:35).

7. Os Anjos: Os mórmons não crêem nos anjos como sendo superiores aos homens. Ensinam que os homens chegarão a ser anjos, e que os anjos são seres humanos melhorados. O arcanjo Miguel é o mesmo que Adão. Segundo a doutrina deles, os que não se casam dentro de seus rituais ou os solteiros tornam-se anjos, e os casados dentro do mormonismo chegam ao nível de divindade. Baseiam a doutrina dos anjos em Hebreus 12:23.

Novamente percebemos que a Bíblia é violada. Hebreus 12:23 diz: “à igreja dos primogênitos, cujos nomes estão escritos nos céus. Vocês chegaram a Deus, juiz de todos os homens, aos espíritos dos justos aperfeiçoados...”. Pelo texto bíblico percebemos que o Escritor aos Hebreus está escrevendo a cristãos judeus. Quando ele fala da “igreja dos primogênitos” se refere as pessoas que desfrutam dos direitos da primogenitura. Aqueles que aceitam a Cristo e se tornam filhos por adoção passam a possuir uma filiação privilegiada, compartilhando da mesma natureza e da mesma posição do Filho de Deus, que é o verdadeiro primogênito de toda a criação (Cl. 1:15,18; Hb. 1:6; Ap. 1:5; Rm. 8:29).

Os leitores originais desta epístola estavam familiarizados com a metáfora dos “primogênitos”, como uma verdade espiritual, portanto o povo de Israel é assim qualificado na literatura judaica (cf. Êx. 13:1,11-16 e 4:22). Quando o Escritor aos Hebreus fala dos “espíritos dos justos aperfeiçoados” ele está falando aos justos que já morreram de ambas as dispensações, e que são retratados como aqueles que já habitam na Jerusalém celestial. Isso mostra que o escritor acreditava na imortalidade da alma, e que ele falava de justos glorificados e não de justos que se transformaram em anjos ou deuses. Por causa da obra redentora de Cristo os justos chegarão à perfeição.

Além do mais a Bíblia ensina que os anjos não são homens aperfeiçoados, que são superiores aos homens porque foram criados antes deles (1 Co. 4:9; Sl. 8:4,5). Os anjos têm como uma das atribuições assistir a igreja (Mt. 13:41; 24:31; Hb. 1:14; Sl. 91:11,12). Eles dominam forças e elementos da natureza (Ap. 7:1; 14:18; 16:4). Mas o mais importante é saber que Jesus é superior aos anjos (Hb. 1:4,5).

Percebemos então que os mórmons estão profundamente equivocados e suas doutrinas são contraditórias e heréticas. Dizem ter um outro testamento de Jesus Cristo, fruto de uma revelação. Esqueceram de ler a orientação do apóstolo Paulo: “Mas ainda que nós ou um anjo dos céus pregue um evangelho diferente daquele que lhe pregamos, que seja amaldiçoado! Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado!” (Gálatas 1:8,9).
avatar
Admin
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 311
Idade : 27
Localização : São Gonçalo\Rio de Janeiro
Data de inscrição : 10/12/2007

Ver perfil do usuário http://forumevagelico.forumeiros.net/portal.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Mormon em Sex Jan 11, 2008 8:29 am

Amigo,

por favor, procurar saber sobre a Igreja em artigos antimormons é triste. Com este triste fato, percebo que se houvessem vivido na época do Salvador procurariam saber sobre ele perguntando aos fariseus, e depois sobre sua ressurreição aos guardas que disseram que os discípulos haviam roubado o corpo.

Cegos não podem guiar cegos.

Mormon

Número de Mensagens : 7
Idade : 35
Data de inscrição : 09/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cuidado com o Mormonismo

Mensagem por Admin em Dom Jan 20, 2008 12:09 pm

Cuidado com o Mormonismo

É muito comum encontrarmos dois rapazes jovens, belos, gentis e educados, vestidos de calça marrom e camisa bege, com um crachá sobre o bolso esquerdo onde se lê "Igreja de Jesus Cristo dos Santos do Últimos Dias", e já sabemos que se trata da dupla de Mórmons que circula o tempo inteiro pelas cidades e povoados, fazendo proselitismo, tentando ensinar a religião do Joseph Smith.

Não posso dizer que eles sejam maus elementos, porém garanto-lhes que são perigosos fanáticos religiosos, que tentam levar todo mundo para a sua Igreja, cuja sigla no Brasil é SUD. Eles não usam apenas a Bíblia como única regra de fé e prática, mas também o Livro de Mórmon e outros livros complementares, uma imitação da "santa madre", da qual copiaram muitas de suas doutrinas heréticas.

Infelizmente, mesmo sem seus membros menos graduados conhecerem esta verdade, o fato é que o Mormonismo odeia o Cristianismo. Vamos abrir o Dicionário de Aurélio e ver a significação exata do vocábulo "Odiar". Significa ter ódio, detestar, aborrecer, abominar, sentir aversão ou repugnância, aborrecer profundamente, desprezar, intrigar, indispor, inimizar, e por aí a fora...

Ao correr dos anos, quem pesquisa o Mormonismo pode notar que seus líderes têm usado muitas expressões pejorativas contra os cristãos evangélicos, a fim de comprovar esse ódio. Lemos que Joseph Smith, fundador da religião, que era maçom, ocultista e dado a visões celestiais, dizia que todas as igrejas cristãs estão erradas. Que toda a doutrina cristã é uma abominação. Que todos os cristãos são corruptos. John Taylor afirmava que "a religião cristã é corrupta como o inferno" e é "uma máquina pronta a espalhar a obra do Diabo". Numa revista oficial da SUD lemos que "depois que os apóstolos faleceram, Satanás tomou o lugar de Deus no Cristianismo". Todos são ensinados que a SUD é a "única Igreja verdadeira", uma das coisas que os Mórmons copiaram do Catolicismo Romano. Em síntese, todas as demais Igrejas cristãs são falsas. No Livro de Mormon lemos que "existem apenas duas igrejas no mundo: a do Diabo e a do Cordeiro de Deus". Está meridianamente claro que eles consideram as outras Igrejas como sendo do Diabo. Os Mórmons não respeitam a Doutrina da Trindade, (que prega um só Deus em três Pessoas distintas, preferindo dizer que existem muitos deuses) e zombam dela como garotos malvados zombam de um aleijado na rua. Depois de estudar e pesquisar durante 14 anos sobre o Mormonismo, o Dr. John Smith, Diretor-Presidente do Jornal americano "The Evangel" faz as declarações acima, com as quais concordamos ao pé da letra.
Vendo as suas atitudes e pesquisando bem os fatos, nenhuma dúvida podemos ter de que realmente os Mórmons não amam cristãos evangélicos, embora sempre os tratem com deferência em suas Igrejas e afirmem que são cristãos, a fim de enganar os incautos.

Visitei algumas Igrejas Mormons e sempre era muito bem recebida, até que discordava da pregação de heresias tais como "o batismo salva", e "o homem se tornará um deus, porque Deus Pai já foi homem", etc., e logo era convidada a me retirar.
Além das Capelas a Igreja Mórmon tem os templos (só em grandes cidades, que já tenham dado um lucro fabuloso à SUD e compensem a construção de um templo), onde são feitos serviços pelos mortos. Eles batizam os parentes dos membros e os cidadãos importantes do lugar, através de um substituto, dizendo que aquele parente irá para o Reino Celestial em razão desse batismo. E o interessante é que, segundo informações de alguns ex-membros, os bens desses mortos ficam hipotecados em nome da Igreja, o que sem dúvida é uma sórdida e fácil maneira de enriquecer a organização. A Igreja SUD achou por bem batizar Adolfo Hitler, após quase 50 anos de sua morte. Imaginem um monstro como este, que matou milhões de pessoas inocentes, (mais de 6 milhões só de Judeus), entrando no Reino Celestial e se tornando eventualmente um "deus"!

Quer seja o desprezo pelos cristãos fundamentado na ignorância, já que não lhes é permitido ler literatura evangélica cristã, no medo do inferno, na raiva, ou na combinação de todos esses fatores, o certo é que o Mormonismo deturpa o Cristianismo. Suas doutrinas são espúrias e mudam conforme o desejo de cada profeta, que, no momento em que deseja ensinar alguma aberração, vai logo se valendo de uma "visão" de Deus, a fim de confirmar seus argumentos, suas doutrinas anti-bíblicas, que aparecem conforme seus desejos carnais. Neste ponto o Mormonismo consegue ser até pior do que o Catolicismo Romano, que sempre colhe fortunas para retirar as almas do purgatório, enquanto o Mormonismo, batizando os parentes mortos, recolhe fortunas dos seus herdeiros.

Quando um Mórmon abandona a sua Igreja é terrivelmente perseguido, caluniado, difamado, seu negócio boicotado e se ele não tiver realmente se convertido ao Senhor Jesus Cristo terá de voltar à Igreja SUD, a fim de não entrar em colapso mental e financeiro. Esta tática eles aprenderam dos Jesuítas, em cuja "Monita" se encontram as instruções horripilantes de como perseguir um ex-membro da Ordem, levando-o até mesmo ao suicídio.
Quando, porém, um Mórmon (bem assim um Católico Romano) se converte realmente, Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo (e não Adão, o Deus dos Mórmons) o enche de fé e coragem através do Espírito Santo e ele sempre sai vitorioso do combate que trava contra as forças espirituais do mal que regem todas as falsas seitas e religiões.
A história de Dennis e Rauni é um exemplo disso. O casal foi à falência porque deixou a Igreja SUD, mas hoje, congregando numa Igreja Batista, Dennis tem um bom emprego, Rauni é uma corretora de sucesso e estão evangelizando os Mórmons inocentes, que imaginam um dia se tornarem deuses, se obedecerem cegamente as exigências descabidas de sua Igreja.

Amigo mórmon, se você já descobriu que a sua Igreja é falsa e crê em seu coração que Jesus é Deus e não apenas "um deus". Se você deseja realmente a salvação de sua alma, pule fora dessa Igreja horrorosa. O Mormonismo, como o Catolicismo, é uma religião falsa e perigosa. Ela vende salvação em troca do seu dízimo, de suas ofertas e de todo o tempo que você teria disponível para ler a Palavra de Deus, de todo o amor e companheirismo que você poderia dar à sua família, em seus momentos de lazer. Enquanto você está numa capela mórmon ensinando ou escutando mentiras religiosas, ou no templo, fazendo o seu serviço pelos mortos, sua Igreja cresce e se engrandece para tornar ricos e abastados alguns líderes inescrupulosos que nem mesmo crêem no Livro de Mórmon Joseph Smith também não acreditava, porque foi ele mesmo quem o inventou, partindo da leituras de vários livros de ficção. Esta foi uma brincadeira que, como a Teoria da Evolução (Charles Darwin), deu satanicamente certo, arrebanhando milhões de almas para o inferno! Amigo, leia a Bíblia e veja que "para a liberdade foi que Cristo nos libertou e não devemos nos submeter a jugo de homens" (Gálatas 5:1).

Informações colhidas no jornal "The Evangel",
edição julho/agosto 1997, Utah, USA.
E no livro "Mormonism", do casal Higley.
Tradução de Mary Schultze,


http://www.cacp.org.br/mormonismo/artigo.aspx?lng=PT-BR&article=313&menu=6&submenu=1
avatar
Admin
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 311
Idade : 27
Localização : São Gonçalo\Rio de Janeiro
Data de inscrição : 10/12/2007

Ver perfil do usuário http://forumevagelico.forumeiros.net/portal.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Mormon em Qui Jan 24, 2008 5:44 am

Cegos querendo guiar cegos...

Mormon

Número de Mensagens : 7
Idade : 35
Data de inscrição : 09/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Admin em Qui Jan 24, 2008 7:19 am

Mormon escreveu:Cegos querendo guiar cegos...
mas um cego não pode guiar outro cego´porque os 2 caem no buraco juntos.
avatar
Admin
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 311
Idade : 27
Localização : São Gonçalo\Rio de Janeiro
Data de inscrição : 10/12/2007

Ver perfil do usuário http://forumevagelico.forumeiros.net/portal.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Admin em Sab Jan 26, 2008 12:01 pm

Certo, só que a Bíblia jamais fala em salvação ligando isso a pertencer a uma Igreja, e sim a Cristo. O conceito bíblico de Igreja não é o de uma organização, com registro em cartório e tudo mais, e sim o da comunidade de crentes, dos que aceitaram o evangelho e podem até ter diferenças de opinião entre si.

Agora, você fala das Igrejas Protestantes que seriam "filhas" de Babilônia por aceitarem ainda erros da sua "mãe". Posso até concordar que o protestantismo não corrigiu tudo quanto precisava da sua herança católica, mas isso inclui o mormonismo.

Os três principais erros que a Reforma Protestante falhou em corrigir, para desvincular-se inteiramente da influência católica, os mórmons também praticam--a aceitação da tradição do domingo, de origem pagã (o antigo feriado solar dos romanos, o dies solis, em lugar do sábado bíblico), a negligência quanto a respeitar as leis dietéticas bíblicas, que não sendo cerimoniais, tipológicas, não tinham por que serem abolidas, e a crença típica de todos os povos pagãos, do presente e do passado--a imortalidade da alma.

Enquanto a Igreja Mórmon mantiver tais idéias erradas, estará também se qualificando como "filha da Babilônia", sem tirar nem pôr.

Infelizmente os dois primeiros dois erros apontados nem podem ser mais discutidos neste fórum pois são temas agora proibidos. Quanto ao último, temos ainda a discussão que é o record absoluto de "Ibope" deste fórum, "O Mito do Inferno", onde, em nome de Jesus, detonamos com esse triste erro que é a doutrina de imortalidade da alma, sem a qual o mormonismo naufragaria inteiramente (assim como naufragam o catolicismo em muitas de suas doutrinas, e naufragariam completamente o espiritismo, a Nova Era, o animismo, o hinduísmo, etc., etc.).

Pense seriamente sobre isso. Quanto aos temas "proibidos", podemos trocar materiais via MP ou por meu e-mail, daí lhe indico locais onde podem ser discutidos publicamente, como em outros fóruns.

Abraços
avatar
Admin
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 311
Idade : 27
Localização : São Gonçalo\Rio de Janeiro
Data de inscrição : 10/12/2007

Ver perfil do usuário http://forumevagelico.forumeiros.net/portal.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Admin em Sab Jan 26, 2008 12:02 pm

Se na Igreja não pode haver CORREÇÃO, como é que a Igreja Mórmon CORRIGIU conceitos que antes admitia como "doutrina", como a questão dos negros não poderem assumir o sacerdócio, e os casamentos poligâmicos, que não praticam mais, embora certos grupos mórmons causem tremendos problemas nos EUA por teimarem em manter tais idéias e, sobretudo, práticas ilegais?

Houve "correções" de entendimento doutrinário entre os mórmons, então não há como vir com essas reivindicações de "infalibilidade", como percebe. . .

Isso sem falar nas dificuldades imensas dos mórmons justificarem relatos do seu sagrado Livro de Mórmon, como coisas que eruditos dentre os próprios mórmons perceberam não fazer sentido?

Vou dar-lhe um exemplo:

O Livro de Mórmon confunde a Velha e a Nova Aliança. O livro enfatiza que antes da vinda de Cristo os fiéis guardavam a lei de Moisés, mas também estabeleciam igrejas, ensinavam e praticavam o batismo cristão e agiam de acordo com doutrinas e eventos do Novo Testamento (2 Nefi 9:23 e Mosíah 18:17). Ora, é bíblica e historicamente comprovado que o conceito de igreja foi trazido por Jesus, e só faz sentido com Ele, já que a igreja é o corpo de Cristo e Ele é o Cabeça. As primeiras igrejas foram fundadas pelos apóstolos, e isso não existia no Velho Testamento.

O desdobramento gradual dos temas teológicos tão evidentes na Bíblia estão completamente ausentes no Livro de Mórmon. Na Bíblia a Velha Aliança é tirada para estabelecer a Nova Aliança (Hebreus 10:9). O Livro de Mórmon rompe esta ordem divina e mistura as alianças e suas ordenanças. O livro também usa linguajar típico do reavivalismo protestante e idéias contemporâneas da época de Smith. Tudo isso faz com que o Livro de Mórmon seja visto como se fosse portador de uma mensagem mais simples e mais contextualizada do que a Bíblia, mas somente para alguém que quase não tenha qualquer conhecimento das Sagradas Escrituras de Deus ou mesmo nenhum.

Entretanto, um exame cuidadoso deste Livro de Mórmon, cuja teologia tem sido, em grande parte, negligenciada pela própria Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, prova que realmente é uma peça de ficção sobre os primórdios da América. Através dos textos tomados emprestados da Bíblia e do material contemporâneo, e sua imitação do estilo de linguagem da Bíblia King James, constituiu-se num poderoso atrativo para os sedentos de novidades em religião daquele tempo. Uma avaliação cuidadosa, no entanto, mostra claramente que não é, em nenhum sentido, uma revelação autêntica de Deus. (Cf. o pesquisador Wesley P. Walters).
avatar
Admin
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 311
Idade : 27
Localização : São Gonçalo\Rio de Janeiro
Data de inscrição : 10/12/2007

Ver perfil do usuário http://forumevagelico.forumeiros.net/portal.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Mormon em Seg Mar 17, 2008 12:05 pm

Admin


mas um cego não pode guiar outro cego´porque os 2 caem no buraco juntos.
Exatamente, e é exatamente o que acontece com você e com suas postagens, vindas de outro cego. Com o perdão do termo.

Mormon

Número de Mensagens : 7
Idade : 35
Data de inscrição : 09/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Mormon em Seg Mar 17, 2008 12:16 pm

Admin


Certo, só que a Bíblia jamais fala em salvação ligando isso a pertencer a uma Igreja, e sim a Cristo.
Com certeza, e o pertencer a Cristo é entrar para o seu rebanho, no convívio dos santos, a expressão do corpo de Cristo. A Igreja de Jesus Cristo, o Cristo que salva.

O conceito bíblico de Igreja não é o de uma organização, com registro em cartório e tudo mais, e sim o da comunidade de crentes, dos que aceitaram o evangelho e podem até ter diferenças de opinião entre si.
Correto em partes, mas a Igreja de Cristo é sim uma organização, uma organização viva, ou organismo. Um corpo constituído, com autoridades espirituais e com autoridade para ministrar. Sobre diferentes opiniões, sim, mas em coisas não reveladas, ou coisas simples. Mas nunca se dividindo, como acontece com o protestantismo por exemplo.


Agora, você fala das Igrejas Protestantes que seriam "filhas" de Babilônia por aceitarem ainda erros da sua "mãe". Posso até concordar que o protestantismo não corrigiu tudo quanto precisava da sua herança católica, mas isso inclui o mormonismo.
Não meu amigo, não falo que o protestantismo é filha do catolicismo romano por conta de erros doutrinários, mas sim por conta da história, da origem.


Os três principais erros que a Reforma Protestante falhou em corrigir, para desvincular-se inteiramente da influência católica, os mórmons também praticam--a aceitação da tradição do domingo, de origem pagã (o antigo feriado solar dos romanos, o dies solis, em lugar do sábado bíblico), a negligência quanto a respeitar as leis dietéticas bíblicas, que não sendo cerimoniais, tipológicas, não tinham por que serem abolidas, e a crença típica de todos os povos pagãos, do presente e do passado--a imortalidade da alma.
Pouco importa se a reforma tentasse corrigir qualquer doutrina, pois continuariam sendo rebeldes do catolicismo, tentar copiar o que diz a Bíblia, formando “Igrejas” só te faz pirata.


Enquanto a Igreja Mórmon mantiver tais idéias erradas, estará também se qualificando como "filha da Babilônia", sem tirar nem pôr.
Não copiamos nada, não somos oriundas da mesma. Todas as “idéias” ou seja, toda a doutrina da Igreja não veio por copia ou tentativa de uma, mas por revelação direta, revelação a Igreja liderada pelo Senhor Jesus Cristo.

Mormon

Número de Mensagens : 7
Idade : 35
Data de inscrição : 09/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Mormon em Seg Mar 17, 2008 12:25 pm

Admin

Se na Igreja não pode haver CORREÇÃO, como é que a Igreja Mórmon CORRIGIU conceitos que antes admitia como "doutrina", como a questão dos negros não poderem assumir o sacerdócio, e os casamentos poligâmicos, que não praticam mais, embora certos grupos mórmons causem tremendos problemas nos EUA por teimarem em manter tais idéias e, sobretudo, práticas ilegais?
A Igreja não corrigiu nada. O sacerdócio aos negros foi negado por um tempo até que o Senhor abrisse para eles, como foi o caso do evangelho aos gentios na época de Cristo, eles firam de fora por algum tempo, então por revelação a Pedro, o evangelho foi dado a eles. A poligamia, continuamos pensando do mesmo modo, somos monogâmicos a não ser que o senhor mande o contrário, como foi o início da Igreja, e se assim desejar, novamente praticaremos.


Isso sem falar nas dificuldades imensas dos mórmons justificarem relatos do seu sagrado Livro de Mórmon, como coisas que eruditos dentre os próprios mórmons perceberam não fazer sentido?

Vou dar-lhe um exemplo:

O Livro de Mórmon confunde a Velha e a Nova Aliança. O livro enfatiza que antes da vinda de Cristo os fiéis guardavam a lei de Moisés, mas também estabeleciam igrejas, ensinavam e praticavam o batismo cristão e agiam de acordo com doutrinas e eventos do Novo Testamento (2 Nefi 9:23 e Mosíah 18:17). Ora, é bíblica e historicamente comprovado que o conceito de igreja foi trazido por Jesus, e só faz sentido com Ele, já que a igreja é o corpo de Cristo e Ele é o Cabeça. As primeiras igrejas foram fundadas pelos apóstolos, e isso não existia no Velho Testamento.
Não existe dificuldade alguma. Apenas que na época do LM tais coisas já eram conhecidas.

O desdobramento gradual dos temas teológicos tão evidentes na Bíblia estão completamente ausentes no Livro de Mórmon. Na Bíblia a Velha Aliança é tirada para estabelecer a Nova Aliança (Hebreus 10:9). O Livro de Mórmon rompe esta ordem divina e mistura as alianças e suas ordenanças. O livro também usa linguajar típico do reavivalismo protestante e idéias contemporâneas da época de Smith. Tudo isso faz com que o Livro de Mórmon seja visto como se fosse portador de uma mensagem mais simples e mais contextualizada do que a Bíblia, mas somente para alguém que quase não tenha qualquer conhecimento das Sagradas Escrituras de Deus ou mesmo nenhum.
Na época do LM, eles viviam a lei de Moisés. Sobre linguajar, isso é apenas uma opinião de quem escreveu este artigo.


Através dos textos tomados emprestados da Bíblia e do material contemporâneo, e sua imitação do estilo de linguagem da Bíblia King James, constituiu-se num poderoso atrativo para os sedentos de novidades em religião daquele tempo. Uma avaliação cuidadosa, no entanto, mostra claramente que não é, em nenhum sentido, uma revelação autêntica de Deus. (Cf. o pesquisador Wesley P. Walters).
Mais opiniões.

Mormon

Número de Mensagens : 7
Idade : 35
Data de inscrição : 09/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: OS MÓRMONS

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum