CPMF pode voltar no ano que vem, admite líder governista

Ir em baixo

CPMF pode voltar no ano que vem, admite líder governista

Mensagem por Admin em Qui Dez 13, 2007 5:30 pm

CPMF pode voltar no ano que vem, admite líder governista
Ideli Salvatti afirma que imposto pode ser recriado a partir da discussão da reforma tributária.
Líder do PT diz que há disposição para o diálogo com a oposição.
ROBERTO MALTCHIK Do G1, em Brasília entre em contato

A líder do PT no Senado, Ideli Salvatti (PT-SC), admitiu nesta quinta-feira (13) que existe, de fato, um caminho para o diálogo com a oposição para que a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) seja recriada no ano que vem, a partir da discussão da reforma tributária.

"A decisão da oposição ontem [quarta-feira] foi única e exclusivamente para quebrar o ritmo do governo. Para que houvesse a necessidade de recompor um prejuízo. Há disposição do governo, sim, para retomar a negociação. Certamente, ela será retomada na reforma tributária", disse a senadora petista.

A declaração é uma resposta à afirmação do líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), que admitiu a possibilidade de negociar a recriação da CPMF, caso o governo implemente uma agenda de corte de gastos e redução da carga tributária.

"O governo é que vai decidir se achar que pode [negociar]. Se quiser, vamos discutir a redução da carga tributária sobre a folha de pagamento, a aplicação de um redutor nos gastos públicos, a redução da alíquota [da CPMF] e a destinação de recursos para a saúde. Não negocio se me insultar. Se o presidente não ficar com piadinha, seremos parceiros para buscar uma saída para o país", disse o líder tucano.

Para a petista, "certamente" o Congresso passará a discutir a reforma tributária em 2008. Ela, inclusive, deixou claro que o governo teria mesmo interesse em retomar a cobrança do tributo, mas somente no contexto da reforma tributária.

O principal ponto da reforma tributária é a unificação das legislações estaduais do ICMS, que representa a principal fonte de arrecadação dos estados. O objetivo final da reforma é a extinção do imposto e a criação do IVA (imposto sobre valor agregado).

Pessimista

O líder do PMDB, Valdir Raupp (RO), é menos otimista, e acredita que dificilmente haverá um diálogo frutífero para aprovar a recriação da CPMF.

"Se nas matérias constitucionais eles não votam, não adianta. A reforma tributária vai ser discutida de qualquer forma. Como é que tiram R$ 40 bilhões de todos os poderes? É contraditória [a abertura para o diálogo]. Tudo que você tira, depois, é muito, mas muito mais difícil para colocar de novo", avalia.
avatar
Admin
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 311
Idade : 28
Localização : São Gonçalo\Rio de Janeiro
Data de inscrição : 10/12/2007

Ver perfil do usuário http://forumevagelico.forumeiros.net/portal.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum