Paulistanos aproveitam o domingo para últimas compras de Nat

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Paulistanos aproveitam o domingo para últimas compras de Nat

Mensagem por Admin em Dom Dez 23, 2007 10:25 am

Paulistanos aproveitam o domingo para últimas compras de Natal
Após receber 1 milhão de pessoas no sábado, 25 de Março tem movimento menos intenso.
No Mercadão, compradores se amontoam em busca de ingredientes para a ceia.
Luciana Bonadio Do G1, em São Paulo entre em contato

Luciana Bonadio/G1
Movimento na 25 de Março neste último domingo antes do Natal.

Mesmo com muitas lojas fechadas, é grande o movimento de compradores na manhã deste domingo (23) na Rua 25 de Março e no Mercado Municipal da Cantareira, conhecido como "Mercadão", na região central de São Paulo. Os paulistanos aproveitaram o dia para comprar os últimos presentes e os ingredientes para a ceia natalina.

Valdísa Moraes, de 31 anos, tirou o domingo para enfrentar a mesma maratona de todos os anos. Ela aproveita a segunda parcela do 13º salário, que caiu em sua conta no dia 20 de dezembro, para comprar os presentes dos sobrinhos na Rua 25 de Março. "Sempre é uma guerra porque todo mundo deixa para vir em um dia só. Está muito cheio, não dá nem para andar dentro das lojas", disse.

Luciana Bonadio/ G1
Para Valdísa Moraes, comprar na Rua 25 de Março "é sempre uma guerra".

Para a dona-de-casa Maria de Fátima Souza, de 54 anos, o sacrifício vale a pena pela economia. Ela esteve na rua de comércio popular por volta das 15h30 deste sábado (22) e não conseguiu comprar os presentes dos netos por causa do grande movimento. De acordo com estimativas da União dos Lojistas da 25 de Março (Univinco), cerca de 1 milhão de pessoas passaram pela rua no sábado.

"Eu trabalho e não tive tempo de comprar os presentes. Compensa, porque é bem mais em conta. Pesquisei e, nos shoppings, eu gastaria o

dobro", afirmou Maria de Fátima. Ela contou que, apesar da grande quantidade de pessoas, foi mais tranqüilo fazer compras neste domingo (23). Ela chegou ao local por volta das 8h30.

Muitas pessoas também vieram de outros estados para comprar na 25. É o caso do engenheiro Jorge Braz, de 29 anos, que mora em Minas Gerais. Ele veio a São Paulo para passar o Natal com a família e aproveitou o domingo para comprar presentes para o único sobrinho. "Está lotado, o ideal é comprar antes, mas eu moro em Minas e não consegui", contou. Algumas lojas da rua ficam abertas até as 14h30.

Mercadão

Os corredores do Mercadão também estão muito disputados na manhã deste domingo (23). Os compradores se amontoam nas bancas para escolher os ingredientes da ceia, principalmente frutas secas, frutas frescas, queijos e o tradicional bacalhau. É preciso paciência também para estacionar nos bolsões do mercado. As filas estão longas; a espera é de cerca de meia hora.

Luciana Bonadio/G1
No Mercadão, foi preciso paciência para comprar ingredientes da ceia.

"[No Mercadão] só é ruim para estacionar, mas aqui dentro dá para transitar, os corredores são largos", afirmou a fonoaudióloga Ana Paula Pontes Reginato, de 38 anos. Ela demorou cerca de uma hora para comprar uvas, pêssegos, ameixas, cerejas e figos que precisa para a ceia. Mas Ana Paula não reclama. "As frutas são selecionadas, é certeza que são coisa boa."

Para o empresário Mauro Ota, de 39 anos, a maior dificuldade é levar apenas o necessário. "Você vem aqui para comprar uma coisinha só e não consegue", disse. Por volta das 10h30, ele já

carregava sacolas com nozes, castanhas e azeitonas, mas ainda faltavam as frutas para a ceia. Ota conta que a grande recompensa de ir ao Mercadão, no entanto, é saborear um dos mais tradicionais pratos do local. "No final, tem a recompensa, que é o pastel de bacalhau", confessou.

O Mercadão funciona neste domingo (23) até as 18h e reabre na segunda-feira (24), véspera de Natal, das 8h às 18h.

Shoppings

Quem acordou cedo para fazer compras em um dos shoppings de São Paulo não se arrependeu. É o caso do administrador Cláudio Dias, de 50 anos, que acompanhou a mulher e a filha nas compras. "Nós viemos de manhã justamente para não pegar o rush", disse. Ele contou que encontrou shoppings lotados durante a semana, por isso optou pelas compras mais cedo.

Luciana Bonadio/G1
Tranqüilidade em shopping da Zona Sul no final da manhã; corredores devem encher à tarde.

Por volta das 11h30, a analista de marketing Helena Do Val, de 27 anos, já havia comprado dois presentes da lista. "Para um domingo de manhã, o shopping está cheio, mas para um Natal, está vazio", resumiu. Ela ficou em um shopping da cidade das 11h às 17h de sábado (22), mas não conseguiu levar todos os presentes. Por isso, voltou este domingo (23). "Agora só faltam dois, está terminando", disse, aliviada.

A dona-de-casa Nilce Falcone, de 56 anos, também ficou satisfeita com o movimento dos shoppings esta manhã. Ela disse que nem encontrou dificuldades para estacionar. "Está normal e eu estou achando bom", afirmou. Nas mãos, Nilce carregava o presente do filho, o último da lista. "Alguma coisinha sempre fica faltando."
avatar
Admin
Admin
Admin

Masculino Número de Mensagens : 311
Idade : 27
Localização : São Gonçalo\Rio de Janeiro
Data de inscrição : 10/12/2007

Ver perfil do usuário http://forumevagelico.forumeiros.net/portal.htm

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum